Que felicidade poder dizer: 'Estou seguro de fazer a vontade do Bom Deus'.
Boa Tarde! São José dos Campos, quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
19º DOMINGO DO TEMPO COMUM - Jo 6, 41-51 - O Pão descido do céu nos santifica e nos torna eternos


12/08/2012

O capítulo seis do Evangelho de João, que temos lido nestes últimos domingos mostra-nos a insistência de Jesus para que as pessoas tenham uma intimidade profunda com ele. Somente assim a salvação que ele trouxe acontecerá de fato na vida dos homens e mulheres de todos os tempos.
Para fazer compreender qual deve ser o seu lugar na vida dos seres humanos, Jesus se apresenta como o “pão descido do céu”, o verdadeiro alimento que sacia as pessoas. Sabemos que o alimento é assimilado pelo organismo humano para sustentá-lo, transformá-lo e capacitá-lo em seu correto funcionamento.
Jesus, com seus valores, atitudes e sentimentos quer se unir profundamente a cada pessoa, para sustentá-la na fidelidade à sua vocação de filha de Deus; para transformá-la, tornando-a uma viva imagem sua; para fortalecê-la na vivência do amor.
Entretanto, os judeus começaram a murmurar a respeito das palavras de Jesus, que lhe pareceram pesadas e, até, exageradas.
O murmúrio dos judeus representa toda atitude que dificulta qualquer pessoa de aceitar a proposta de Jesus. Sabemos que uma união íntima e profunda com ele é algo exigente que vai pedir de cada pessoa esforço sincero e compromisso total.  Comer o pão que é Cristo significa assumir compromisso total com ele, sem reservas, sem condições, sem tréguas, sem negar-lhe nada.
Mas a mentalidade moderna não consegue aceitar isso, seja porque há muitas outras propostas tentadoras que chegam às pessoas todo dia, seja porque trilhar o caminho apresentado por Jesus tem conseqüências sérias para quem o faz.
Mesmo diante desta reação, Jesus não negocia com as pessoas para tornar sua proposta mais suave. Ele afirma de modo mais intenso que é preciso comer sua carne para alcançar a vida eterna. Na união profunda com ele não somente nos tornamos melhores como seres humanos, mas nos tornamos eternos com e como ele.
Vale a pena pensar seriamente no significado que as palavras de Jesus devem ter para todos nós. São elas que indicam o que esperamos com nossa fé e o modo concreto de vivermos a religião.

Pe. Edinei Evaldo Batista
Administrador Paroquial

 

Voltar

 
| Política de privacidade © 2010 Paróquia Santa Teresa do Menino Jesus. Todos os direitos reservados.