Ele quem me instruiu dessa ciência que esconde dos sábios e dos pedantes e revela aos menores...
Bom Dia! São José dos Campos, terça-feira, 17 de outubro de 2017

Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
19º DOMINGO DO TEMPO COMUM - Lc 12, 32-48 - Confiando em Deus e fazendo nossa parte caminhamos para a felicidade duradoura


10/08/2013

O Evangelho deste domingo começa com a exortação de Jesus para não termos medo. O medo é o pior inimigo do ser humano, pois o paralisa, não permitindo que aja com aquela que é sua marca registrada: a capacidade de superar desafios, de ir sempre além.

De fato vivemos em um tempo que muitas coisas nos fazem sentir medo: a violência, a incerteza acerca do futuro, o risco de doenças, o desemprego etc. Também temos medo de não sermos agradáveis a Deus e, com isso, não chegar ao Céu. Contudo, a palavra de Jesus nos alerta para não nos deixar vencer por isso, confiando que o Pai, em sua bondade infinita quer nos fazer membros do seu Reino e tudo faz para que isso aconteça.

Deus não nos livra dos perigos da realidade, a todo momento, mas cuida para que cheguemos à meta que ele estabeleceu para nós: viver sob sua autoridade ou seja, participar de seu Reinado.

Entretanto, precisamos fazer a nossa parte. Por isso Jesus continua, convidando-nos ao desprendimento das coisas materiais e a sua partilha com os mais necessitados. Com isso nos ensina a ser ricos diante de Deus, de acordo com a conclusão do Evangelho de domingo passado. A nossa verdadeira riqueza deve ser a vivência dos valores evangélicos, que não podem ser roubados pelos ladrões, nem corroídos pela ferrugem ou a traça. Por essa riqueza devemos trabalhar com dedicação e por ela dar o melhor de nós, porque ela é permanente.

A outra forma de colaborarmos com a obra de Deus a nosso respeito é pela vigilância. Vigiar não se trata somente de estar prevenido para o dia da morte, mas de estar atento a todas as vindas de Deus ao nosso encontro, que acontecem durante nossa existência terrena.

Essas vindas são comparadas com a chegada de um ladrão, não só por causa do caráter de algo inesperado, mas pela forma como se dá: Deus sempre vem ao nosso encontro, porém de maneira velada, disfarçado em situações que podemos desprezar por não corresponder às nossas expectativas. Só é possível perceber que se trata de Deus, se estivermos atentos, isto é, vigilantes.

Vigilância não é simples espera, mas é também compromisso. Vigilante, portanto, é quem permanece na verdade, praticando o bem enquanto aguarda a chegada de seu Senhor, exatamente porque acredita que isso acontecerá certamente.

Iluminados pela Palavra de Deus sejamos vigilantes, acolhendo o Senhor que vem ao nosso encontro para nos ajudar em nossa caminhada rumo à felicidade eterna.

 

Pe. Edinei Evaldo Batista

Pároco

 

 
Arquivos disponíveis:

05-08 - 11-08.pdf

12-08 - 18-08.pdf

19-08 - 25-08.pdf

26-08 - 01-09.pdf

Voltar

 
| Política de privacidade © 2010 Paróquia Santa Teresa do Menino Jesus. Todos os direitos reservados.