A Santíssima Virgem dá bem os meus recados, dar-lhe-ei outro mais. Repito-lhe, muitas vezes: 'Diga-lhe para não se preocupar comigo'.
Bom Dia! São José dos Campos, terça-feira, 17 de outubro de 2017

Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
27/10/2013 - 30º DOMINGO DO TEMPO COMUM - Lc 18, 9-14 - Fazendo-nos pequenos Deus nos eleva


27/10/2013

A parábola que Jesus conta no Evangelho de hoje já é nossa velha conhecida: é a historinha do fariseu e do publicano que foram ao Templo para rezar. Resta-nos, no entanto, perguntar se ela tem iluminado a nossa vida para que ocorra um processo de transformação em cada um de nós, em nossa relação com Deus. Jesus não conta esta parábola para que apontemos aqueles que são como o fariseu, mas para que, se formos desse jeito mudemos nossa maneira de agir.
Por que Jesus critica tantas vezes as atitudes dos fariseus?
Porque o seu modo de viver a religião os revelava como pessoas que se achavam muito perfeitas, melhores do que os outros e, por isso, merecedoras de recompensas da parte de Deus. Na verdade, segundo sua maneira de ver as coisas, não eram eles que se inclinavam em adoração a Deus, para dEle receber os benefícios necessários, mas Deus que se ajoelhava diante deles, em adoração ao seu jeito perfeito de ser.
O que Jesus vem nos revelar é que diante de Deus ninguém é merecedor de nada, mesmo a pessoa mais santa. Tudo o que Deus nos dá, Ele o faz porque é misericordioso, isto é, tem seu coração voltado para a nossa miséria. Porque nos ama e quer nosso bem, Deus se ocupa de nós, mas não porque veja qualidades em nós. Portanto, devemos nos relacionar com Deus a partir da gratuidade e não em busca de recompensas. Deus age gratuitamente e nos quer fazer gratuitos em nossa relação com ele e com os irmãos.
Em contrapartida, a atitude do publicano é realçada por Jesus como a ideal: ele se humilhou, isto é, reconheceu sua indignidade diante de Deus, mas se colocou com confiança em suas mãos. Não se julgou melhor do que ninguém, ficou à distância e nem se atrevia a levantar os olhos. Somente seu coração, cheio de confiança na misericórdia divina ousava esperar nEle.
A atitude do publicano abriu caminho para Deus realizar nele a sua obra: diz Jesus que ele voltou para a casa justificado, enquanto o fariseu não.
Ser justificado por Deus significa ser tornado justo, ou seja, ser santificado. Deus só consegue nos fazer santos quando nos colocamos com humildade diante dele, confiando totalmente em sua bondade e nãos nos nossos merecimentos

Pe. Edinei Evaldo Batista
Pároco

 

 
Arquivos disponíveis:

07-10 - 13-10.pdf

14-10 - 20-10.pdf

21-10 - 27-10.pdf

28-10 - 03-11.pdf

Voltar

 
| Política de privacidade © 2010 Paróquia Santa Teresa do Menino Jesus. Todos os direitos reservados.