Eu vos suplico, ó meu Deus, enviar-me uma humilhação cada vez que eu tentar me elevar acima dos outros.
Boa Tarde! São José dos Campos, segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE - Jo 3,16-18 - Celebrar a Trindade é reconhecer e acolher o infinito amor de Deus por cada um de nós


15/06/2014

Na solenidade da Santíssima Trindade a Igreja celebra o mistério central de sua fé: Deus é único, mas é também uma comunidade de amor, formada pelas três pessoas divinas, isto é, o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Na Comunidade Trinitária, o amor é dinâmico, ou seja, parte sempre de um e dirige-se ao outro, numa comunicação constante que gera vida, alegria e comunhão.
É desse mistério central que derivam todos os outros mistérios da fé cristã que, acabam sendo uma explicitação sua, tornando-o mais próximo das pessoas, comunicando-lhes o seu significado e produzindo em sua vida os seus efeitos.
Celebrar quer dizer engrandecer, reconhecer, acolher. Significa também entrar em comunhão com o mistério para dele fazer parte e permitir que ele ilumine e conduza os que participam da celebração.
A Santíssima Trindade é o modo de ser de Deus e, embora afirmada como sendo "um só Deus em três pessoas" trata-se de algo que não podemos explicar. Por isso a chamamos "mistério", pois é uma realidade grandiosa que ultrapassa nossa capacidade de compreensão. Celebrar a Santíssima Trindade não é tentar explicar ou entender o mistério, mas olhar para ele com admiração e respeito, adorando-o e procurando nele aquilo que nos ajuda a viver melhor.
O Evangelho desta solenidade é bastante breve, constituído apenas por três versículos. Entretanto, é profundamente denso de significado para nossa vida. Nele encontramos a afirmação de São João acerca do amor de Deus pela humanidade, que de tão grande se mostra no fato de Jesus ter vindo ao mundo para salvá-lo. Esta é a verdade central que deve iluminar nossa vida, nortear nossas ações e encher nosso coração de paz e alegria.
Por meio das palavras de Jesus, dirigidas a Nicodemos e transmitidas pelo evangelista São João, percebemos que o jeito de ser de Deus mostra-se a nós na sua iniciativa livre e gratuita de amar e salvar a humanidade. O quarto evangelista nos ajuda a compreender que o amor dinâmico que existe no interior da Trindade não fica guardado ali, mas transborda na iniciativa criadora e salvadora de Deus.
O versículo 18 do Evangelho deste domingo afirma: "Quem nele crê, não é condenado, mas quem não crê, já está condenado, porque não acreditou no nome do Filho unigênito". Isso quer dizer que para se alcançar de fato a salvação trazida por Jesus é necessário acreditar nele, ou seja, dar crédito às suas palavras, aderir aos seus ensinamentos, praticar seus exemplos, viver como Ele viveu...
Em outras palavras seria dizer: para viver concretamente a experiência da salvação é necessário dar-se conta do grande amor de Deus pela humanidade, manifestado na pessoa e nos gestos de Jesus Cristo e deixar-se impulsionar por ele, para ter a vida remodelada pelo compromisso com Ele.
Celebremos a Trindade Santa, agradecidos pelo infinito amor com que Deus nos trata e cuida de nós e comprometidos com Jesus Cristo que caminha à nossa frente como o perfeito revelador do Pai e que nos presenteou com o dom do Espírito Santo.

Pe. Edinei Evaldo Batista
Pároco

 

 
Arquivos disponíveis:

02-06 - 08-06.pdf

09-06 - 15-06.pdf

16-06 -22-06.pdf

23-06 -29-06.pdf

30-06 -06-07.pdf

Voltar

 
| Política de privacidade © 2010 Paróquia Santa Teresa do Menino Jesus. Todos os direitos reservados.