Morrer de amor é um bem doce martírio!
Boa Tarde! São José dos Campos, quinta-feira, 14 de dezembro de 2017

Avisos Paroquiais
Receba nosso informativo diretamente em seu e-mail.
15º DOMINGO DO TEMPO COMUM - Mt 13, 1-23 - Jesus é o semeador e a semente que nos fazem produzir os frutos do Evangelho


13/07/2014

No Evangelho deste domingo Jesus conta a parábola do semeador, através da qual fala de si mesmo e convida os seus ouvintes a acolher sua pessoa e se beneficiar de tudo o que Ele pode realizar em sua vida.
O próprio Jesus é o semeador que, com generosidade, distribui a semente de sua palavra a todos. O autor do texto sagrado diz que as sementes "caíram", fazendo-nos pensar que de tantas transbordavam do bornal do semeador. O semeador deixa que as sementes caiam livremente em todos os tipos de terreno, sem medo de que isso seja um desperdício das mesmas. Com seu gesto liberal, o Divino Semeador revela a bondade com que Deus trata as suas criaturas, investindo tudo e o que tem de melhor em vista de seu bem. As sementes que caem são expressão da Palavra de Deus que se dá a todos de forma livre, generosa e constante, convidando-os a uma nova maneira de ser e agir.
Jesus também é a semente que deseja cair nos corações para frutificar a novidade trazida por Ele para recriar a humanidade. Nele se esconde toda a força da renovação das pessoas, tão necessária aos nossos tempos.
Em Jesus encontramos o dedicado e generoso distribuidor da graça que transforma e faz nascer em cada ser humano a vida do Céu. Ele é, igualmente, a semente do novo ser humano que cada um de nós quer e precisa ser para o que o mundo se renove.
Mas, a semente por si só não poderá produzir seus efeitos se não encontrar o terreno que lhe ofereça as condições para tanto.
Ao falar dos diferentes tipos de terreno sobre os quais as sementes foram lançadas Jesus alerta seus ouvintes para as diversas atitudes com que se pode acolher a sua pessoa e a sua palavra: com distração (beira do caminho), superficialmente (terreno pedregoso), em meio a outras preocupações (terreno com espinhos) ou com compromisso (terra fértil).
Diante dessas comparações podemos nos questionar acerca do modo como temos nos colocado diante de Jesus Cristo e sua palavra, isto é, frente a tudo o que Ele nos ensina, pede ou ordena: como O temos acolhido em nossa vida?
A fecundidade da presença e atuação de Jesus em nossa vida pede a nossa colaboração com atitudes de atenção, aprofundamento, comprometimento exclusivo e esforço sincero para acolher sua novidade. Quanto mais fizermos a nossa parte tanto mais a sua graça fará surgir em nossa vida frutos abundantes e de qualidade que nos deixarão felizes e nos farão capazes de oferecer aos outros a indicação segura para serem felizes também.
 
Pe. Edinei Evaldo Batista
Pároco

 

 
Arquivos disponíveis:

07-07 -13-07.pdf

14-07 -20-07.pdf

21-07 -27-07.pdf

28-07 -03-08.pdf

Voltar

 
| Política de privacidade © 2010 Paróquia Santa Teresa do Menino Jesus. Todos os direitos reservados.